Que maravilha, tchê! Serra Gaúcha – Parte I

hortensias editada

Esse ano escolhi um destino que não estava nas minhas prioridades de viagem, mas que me surpreendeu demais: Serra Gaúcha (Gramado, Canela e Bento Gonçalves). Vou dividir em duas partes para que vocês possam acompanhar em detalhes essa viagem no Brasil, mas com carinha de Europa (sem exageros).

A viagem foi dividida assim: 04 noites em Gramado/Canela, 02 noites em Bento Gonçalves e 01 noite em Porto Alegre.

Dia 1 : chegada em Porto Alegre – ida para Gramado

Os aeroportos mais próximos à Gramado são: POA (Porto Alegre) e Caxias do Sul. Nós optamos por chegar em POA e de lá pegarmos um ônibus executivo que nos leva até a rodoviária de Gramado, que fica bem no centro da cidade. São duas horas de voo + duas horas e meia de ônibus até a serra. Compramos a passagem antecipada no site da Citral e custa R$ 45,oo por pessoa. Você pode adquirir a passagem no próprio aeroporto também, mas preferimos não arriscar pois chegamos em um domingo e não haviam tantas opções de horário. O ônibus sai da rodoviária e faz uma parada no próprio aeroporto, então não tem mistério. Para quem dirige também pode alugar um carro, a estrada parece ser bem tranquila.

Na subida da serra você já vai se apaixonando pelo lugar. A cidade é conhecida pelas suas hortênsias e a estrada é rodeada delas, tornando a paisagem bem colorida.

20160111_151251.jpg

Palácio dos Festivais – onde acontece o Festival de Cinema e outros eventos em Gramado

Ficamos hospedados no: Aconchego da Serra, ele não fica no centro de Gramado, mas está próximo à alguns pontos turísticos como a Dreamland, O hotel é super aconchegante e se querem uma dica para quem for com o boy magia: peguem uma Suíte com hidromassagem, super romântica e bem maior que o apartamento comum. Se você não tiver alugado carro, vale mais a pena também buscar uma pousada ou hotel que fique bem ao centro da cidade, porque dá para fazer bastante coisa a pé.

Sabor de Famille (1 de 1)

Mesa no Restaurante Sabor de Famille – ideal para os dias de frio

De noite fomos jantar em um restaurante maravilhoso chamado Sabor de Famille, que fica em uma rua ao lado da Igreja. Fomos na sugestão de todos que visitam e experimentamos a sequência de fondue ( queijo, carne e chocolate). A sequência custa em torno de R$70,00 por pessoa, há restaurantes que também servem fondue e tem um preço mais acessível, chegamos a ver um que custava R$40,00 por pessoa, só não sei dizer se são tão bons quanto.

É importante avisar que a maioria dos restaurantes em Gramado busca os clientes nos hotéis sem custo nenhum. Vale super a pena! Basta você ligar e agendar um horário ou solicitar que o seu hotel faça isso.

Dia 2 : Passeio em Gramado

Tiramos o segundo dia para conhecer Gramado a pé.  Nós estávamos em uma época linda, a do Natal Luz, então a cidade toda estava enfeitada e iluminada. De noite é que dá para ter mais noção e pasmem: só anoitece de verdade lá pelas 21h. No centro há muitas lojinhas de souvenirs, decoração e claro, chocolate, muito chocolate. A maioria deles são artesanais, de diferentes sabores, formas e tamanhos. Um mais gostoso que o outro. Existem as marcas grandes como a Lugano, a Prawer, a Caracol, que são uma delícia, mas experimente também os chocolates de algumas lojinhas, são bem gostosos. Nós aproveitamos para conhecer uma exposição de estátuas chocolates da Lugano: o Mundo do Chocolate. São estátuas de diversos pontos turísticos do mundo feitas inteiramente de cacau!!!! É impressionante e o cheiro delicioso. A entrada da exposição custa R$28,00 por pessoa (estudantes, idosos e crianças pagam meia) e ao final você ganha uma prova do chocolate deles.

Estátua do Taj Mahal feita de chocolate branco

Estátua do Taj Mahal feita de chocolate branco

Como muitas cidades do Sul, Gramado recebeu imigrantes italianos, então a maioria dos restaurantes são cantinas, fica até difícil de escolher. Escolhemos pela Cantina Pastasciutta , que também fica no centro e é da mesma família do Restaurante Il Piacere, bem conhecido em Gramado. Experimentamos o pernil de cordeiro com talharim ao molho pesto e mussarela de bufala : simplesmente sensacional. A melhor passa que eu já havia experimentado. Além disso, o restaurante possui uma mesa de antipastos com variedade de queijos, embutidos e molhos. Acho que não poderíamos ter escolhido lugar mais acolhedor e gostoso para almoçar.

A tarde marcamos de fazer uma visitação à fábrica da cerveja artesanal GramBier. Somos muito fãs de cerveja e essa especificamente ficava em frente ao nosso hotel, então não poderíamos deixar de conhecer. Durante a visitação à fábrica, o mestre cervejeiro explica cada etapa da fabricação da cerveja. O custo é de apenas R$19,00 por pessoa e você ganha um chopp GramBier Pilsen e um copo, para quem ama cerveja vale a pena. O lugar ainda tem o pub com os rótulos deles, é bem gostoso para tomar aquela gelada, principalmente no calor que estava.

GramBier - Cervejaria Artesanal

GramBier – Cervejaria Artesanal

Há outras cervejarias na região, que nós não conhecemos, só provamos as cervejas nos restaurantes. Rasen Bier em Gramado, Edelbrau em Nova Petrópolis e Farol em Canela.

A noite fomos pela indicação de uma amiga à churrascaria Garfo & Bombacha, a única na serra que possui a noite gaúcha.  O valor do rodízio de carne com o transporte do hotel foi R$155,00 por pessoa , as bebidas são cobradas a parte e são bem caras por sinal. Não gostamos muito das carnes, o que foi uma decepção, mas as danças tradicionais foram bem legais e acabou valendo o passeio.

Dia 3: Snowland e Natal Luz

Acordamos bem cedo e fomos para o parque de neve Snowland afim de passar um dia divertido. O parque estava bem cheio o que é comum segundo escutamos. O valor do ingresso normalmente é R$149,00 mas havia uma promoção que saia a R$99,00 por pessoa e ainda tínhamos 10% de desconto. Ele só dá direito a algumas atrações do parque , o acesso à snowboard e ski por exemplo são cobradas a parte (R$65,00 cada aula por pessoa com 2 horas para aproveitar as pistas de gelo). O parque em si deixa um pouco a desejar , pelo menos no que diz respeito a diversão para casais. Os atrativos infantis são bem melhores. Mas no fim foi divertido pelas tentativas de ficar em pé no esqui. Vale ressaltar que a aula é essencial caso você nunca tenha tido um contato com o esqui ou snowboard. Se você já teve eles tem a opção de você só alugar o equipamento. Uma dica importante: o parque abre às 9h, então chegue antes disso, senão talvez você nem consiga agendar suas aulas.

De noite assistimos o acender de luzes na rua principal do centro que acontece as 20:30h na época do Natal Luz. E jantamos por ali mesmo em um restaurante chamado Divino, bem ao lado do Palácio dos Festivais (onde acontece o Festival de Cinema de Gramado e outros eventos). O restaurante é bem legal também com várias opções de drinks e petiscos, além do atendimento impecável, o que é uma qualidade indiscutível da Serra.

Igreja de Pedra (1 de 1)

Igreja Matriz São Pedro enfeitada para o Natal Luz

(continua…)

Leia mais em: Serra Gaúcha – Parte II

Por: Aline Chaves

Anúncios

9 comentários sobre “Que maravilha, tchê! Serra Gaúcha – Parte I

  1. Pingback: 05 Parques no Brasil para garantir sua diversão! |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s